NOTíCIAS - Coordenação de Comunicação

Talian em busca de mais reconhecimento

Título de Referência Cultural Brasileira poderá ser alcançado e é comemorado pelos divulgadores e defensores da Língua Talian

O ano de 2010 não poderia ter encerrado de melhor forma para os difusores e divulgadores da Língua Talian. Em 09 de dezembro, depois de muita espera e expectativa, o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou o Decreto que institui o Inventário Nacional da Diversidade Linguística, como um instrumento de identificação, documentação, reconhecimento e valorização das línguas portadoras de referência à identidade, à ação e à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira.

“As ações que timidamente começaram, neste momento tomam mais corpo, já que agora não são apenas as línguas indígenas a ter o seu valor reconhecido no Brasil, como também as línguas da imigração”, comemora Paulo Massolini, presidente da Federação das Associações Ítalo-Brasileiras do Rio Grande do Sul (FIBRA), no momento em que a causa ganha uma importante batalha, iniciada pela própria entidade, com o apoio da ASSODITA (Associação dos Difusores do Talian no Brasil). Massolini lembra que o movimento de preservação e valorização não apenas desta língua, como também de todos os usos, costumes e cultura que ela abrange, teve o primeiro passo dado no ano de 1988, quando durante as comemorações de emancipação política de Serafina Corrêa, o Talian foi considerado oficial, através de um decreto municipal. A cidade, localizada na Serra Gaúcha, com população de aproximadamente 15 mil habitantes, também foi pioneira em co-oficializar o idioma, o que aconteceu pouco mais de duas décadas depois, em 2009.

A conquista não é apenas do Talian, mas é esta língua a única no momento a ter seu inventário concluído e apresentado. Por isso é que ela deverá ser a primeira a receber o título de Referência Cultural Brasileira, expedido pelo Ministério da Cultura, também instituído através do Decreto no 7.387, assinado pelo então Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. “Com isso, o Talian deverá ser contemplado com ações de valorização e promoção por parte do poder público, ou seja, recursos serão recebidos, em um trabalho que será realizado pelos Ministérios da Cultura, da Educação, da Justiça, da Ciência e da Tecnologia e do Planejamento, Orçamento e Gestão”, destaca Massolini. A língua Talian como formação, já possui em torno de 320 obras com vários dicionários, livro de gramática, cartilhas para o ensino, inclusive curso de talian pela internet.

“Este é um momento muito importante na luta iniciada pela FIBRA, com o apoio da ASSODITA para a valorização do Talian não apenas como língua, mas como meio usado para a preservação de toda uma cultura. Talian não é só uma língua é uma maneira de ser, sendo muito mais amplo do que apenas aquilo que se fala, incluindo usos, costumes e tradições”, finaliza Massolini que desde 1995 exerce a função de presidente da Federação e acredita que a melhor maneira de preservar o legado deixado por todos aqueles que deixaram a Itália para chegar em um país desconhecido, lidando com nova geografia, idioma e costumes, superando as dificuldades sempre tendo a família, a fé e o trabalho como pilares, é manter viva a sua língua.                                                                                     Por:

Deise Cristina Meneguzzi